Desafios da Educação Gemelar

Olá! Tudo bem! Hoje o assunto são as gêmeas. Se você não tem filhos gêmeos com certeza você deve conhecer alguém que tem e você deve imaginar o trabalho dessa pessoa! Hahaha! Sim! Deve ser bem difícil!!!

Quando a médica falou: Vocês já fizeram ultrassonografia? Eu respondi: Sim! Ela então falou: Ah! Então já sabem que são gêmeas!! Eu surtei!!! Na primeira ultrassonografia uma outra médica não havia visto que eram dois bebês. A primeira sensação foi de medo, depois me acalmei e fiquei feliz! Hahaha!

Eu sempre pensei muito em como educar um filho, mas não havia imaginado como seria educar dois ou três ao mesmo tempo. Muito difícil, mas não impossível, não é mesmo? Uns ajustes aqui, outro ali, como uma mãe imperfeita que sou, cada ajuste é um avanço.

Diante disso, listei para você assuntos muito comuns na criação gemelar, para você entender um pouco como é esse desafio. Alguns considero manias de mãe!

1- Dar brinquedos iguais

Isso é muito comum, até porque as crianças pequenas gostam de pegar os brinquedos umas das outras e isso gera confusão! Com o tempo é importante observar os gostos individuais!

2- Vestir com roupas iguais

Eu considero isso uma mania! Mania de mãe! Estou aproveitando que ainda são pequenas e podem vestir como eu quero! Hahaha! Mas é importante isso ter limites é muito cuidado, pois elas vão crescendo e se identificando como pessoa, cada uma com sua personalidade.

3- Colocar as duas no colo ao mesmo tempo

Eu acho que na maioria das fotos que eu tenho estou com as duas nos braços. São poucas as fotos individuais! Estou esquecendo que elas são pessoas únicas, separadas. Preciso rever isso!

4- Comparar os irmãos gêmeos

Eu faço isso! Tento evitar ao máximo, mas as vezes não consigo me conter. Isso pode gerar uma desvalorização entre os irmãos, de acharem que um é melhor que o outro. Evitar é extremamente importante! Mesmo sendo gêmeas, cada uma tem personalidade diferente.

5- Dar prioridade à quem chora mais

Muito importante não se estender ao favoritismo! Os filhos são únicos e quando uma mãe acolhe mais um filho que ao outro, isso se torna uma arma muito perigosa. Eu tento tomar muito cuidado e prestar muita atenção se estou fazendo isso ou não, me policiando sempre para evitar transtornos futuros.

Deus abençoe! Até a próxima!

Adriana Nery- Mamãe Educa

Anúncios

Baby Blues e Depressão Pós-Parto

Olá! Tudo bem!? Hoje vamos falar sobre dois assuntos muito importantes e que tem que ser levado em consideração por todos, principalmente pelas pessoas que estão próximas de mães e pais que passam por esses tipos de problemas: Baby Blues e Depressão pós-parto.

Antes de mais nada quero deixar claro que não tive nenhum dos dois. Resolvi falar sobre esses assuntos por serem de grande importância e para tomarmos conhecimento sobre os mesmos. Então, vamos lá!

Você já ouviu falar em Baby Blues? Eu não sabia o que era até me tornar mãe. Baby blues são sintomas de tristeza, um mix de alegria e exaustão que aparecem após o nascimento do bebê. Pode aparecer nos primeiros dias do nascimento e pode durar até o 14º dia. De acordo com alguns estudos é considerado uma depressão leve. A mãe se sente pressionada, ocorre uma preocupação excessiva com o bebê e com seu papel de mãe, choro sem motivo, ansiedade, falta de apetite, dificuldades pra dormir e nervosismo. O tratamento se faz com o psicólogo.

Já a Depressão pós -parto é bem mais grave. Ocorre não somente em mulheres mas em homens também. Costuma aparecer uma semana ou até um mês depois do parto. Os sintomas são bem mais intensos que no baby blues… ocorre tristeza profunda, sentimento de culpa, autoestima baixa, desânimo e cansaço extremo, nenhum interesse pelo bebê, incapacidade de cuidar de si mesma e do bebê, falta de apetite e insônia. Pode haver pensamentos suicida também. O tratamento deve ser feito com os medicamentos corretos tendo então que procurar um médico especialista.

Não se sabe a exata causa do baby blues e da depressão pós -parto, mas estudos apontam que alterações hormonais no decorrer da gestação e do parto podem contribuir para a causa. Para a depressão pós -parto estudos revelam que problemas nos fatores emocionais, genéticos e físicos podem contribuir para que ocorra.

É importante ressaltar aqui que Depressão de nenhum tipo é frescura. Precisamos tomar conhecimento e ajudar as pessoas. Precisamos dar atenção e ajudar de fato a pessoa que passa por esses problemas, sem julgamentos. Não julguemos uma mãe que passa por isso. Sabemos que os filhos são preciosos e o amor por eles é imenso, mas sabemos também o quanto é exaustivo gerenciar dezenas de tarefas e dar conta de tudo. É uma responsabilidade grande e isso pesa demais! Que possamos ser compreensivos em entender que nem todo mundo reage da mesma forma e somos frágeis, e que nosso corpo não aguenta tanta carga. Vamos ter empatia!

Espero ter ajudado. Até a próxima!

Por Adriana Nery- Mamãe Educa

A importante tarefa de controlar o acesso das crianças na internet

Olá! Tudo bem? Seu filho gosta de pedir seu celular, tablet ou computador? Pois bem, você não está sozinho(a). Parece que as crianças aqui em casa já nasceram pedindo o celular. É bastante difícil os pais hoje em dia evitar que seus filhos desconheçam de algum tipo de desenho, série ou até mesmo canais no YouTube. É difícil evitar mas é possível controlar.

O avanço da tecnologia e as facilidades que isso nos trouxe tem o seu lado positivo e negativo, como todos nós sabemos. Do mesmo modo que existem desenhos educativos e enriquecedores de conhecimentos que proporcionam a diversão das crianças, trabalhos escolares entre outros, existem também os maus intencionados que temos que ter muito cuidado. Não basta apenas evitar que eles assistam, tem que haver diálogo. Eles precisam saber porque estão sendo impedidos de estarem vendo tal conteúdo. Precisamos orientar nossas crianças.

Pensando nisso e nas diversas polêmicas que este tema nos traz, eu resolvi mostrar para você algumas orientações importantes. De acordo com pesquisas a cada 10 crianças 8 utilizam a internet. É importante, nós pais, orientar e estarmos atentos de olhos bem abertos.

Orientações Importantes

  • Configurar o acesso das crianças no YouTube e em qualquer rede social.
  • Estabelecer regras claras para as crianças
  • Educar para o mundo digital
  • Monitorar o tempo limite de uso
  • Monitorar o histórico de busca e o que aparece nos conteúdos relacionados
  • Instalar ferramentas que protegem, software de controle parental
  • Acompanhar quem são os amigos digitais das crianças. Vigiar é um dever de todos nós.

Selecionei as orientações que, na minha concepção são de bastante importância para que possamos ficar atentos a esse mundo tão acessível que temos hoje em dia.

Mas, nada é mais importante do que passar tempo junto com nossos filhos sem a internet por perto. Este assunto fica para outro post.

Espero ter ajudado. Obrigada por estar aqui! Forte abraço!

Adriana Nery- Mamãe Educa

Avaliações Escolares – Por Francine Canonici Neuropsicopedagoga

Olá! Tudo bem? Tem mamães, papais ou cuidadores ansiosos pela semana de provas aí? Quando as provas chegam, chegam também diversas emoções! E nós, como vigilantes, precisamos estar atentos ao que se passa com nossos filhos em todos os períodos de estudos.

Eu ainda não estou nesta fase, mas pensando naqueles que estão e precisam de umas dicas de ouro, a Neuropsicopedagoga Francine Canonici, parceira muito querida, escreveu para nós um texto maravilhoso e que vão te ajudar a enfrentar esses momentos de tensão, que é a semana de provas dos seus filhos.

Então, vamos as dicas!!!

O que fazer para ajudar meu filho nas avaliações escolares?

Muita gente fala hoje em dia , “como pode essas crianças tão ansiosa com as provas”? E ainda completam ,”no meu tempo não era assim…”

Resolvi diante das duvidas e angustias, ajudar as mães, com 3 dicas, de como vocês podem ajudar seus filhos neste período pré- prova!

1-Ajude-o a se preparar

Crie uma rotina de estudos de casa, e mesmo que o para casa não venha, coloque atividades de passatempo como cruzadinhas ou sete erros no mesmo horário, isso o manterá sempre preparado, e assim não vai temer o monstro da véspera da prova que devora o tempo para aprender tudo em um dia.

2-Conversa franca sobre esse momento

Reforce o diálogo com o seu filho, fazendo-o entender que o resultado dos exames não determina o tipo de pessoa que ele é. Afinal, não é um teste baseado em valores de 0 a 10 que vai resumir as possibilidades profissionais e pessoais de alguém, não é mesmo? A inteligência hoje é compreendida além das habilidades cognitivas. Hoje não se fala mais de uma inteligência, mas de múltiplas inteligências. Hoje entende-se que um aluno brilhante não é mais apenas aquele que tira excelentes notas em matemática, mas que aquele que tem um bom desempenho em outras matérias como a educação física, por exemplo, também pode ser reconhecido com um aluno brilhante.

3-Faça-o dormir cedo

O descanso um dia antes da prova apenas não serve, precisamos manter o sono em dia, pois ele é fundamental para o bom desempenho. Uma carga de estudos alta no dia anterior certamente vai deixá-lo com a cabeça cansada, fazendo com que erre questões simples, o que acaba por aumentar o nervosismo.

Com essa três dicas você já está a dois passos a mais do sucesso nas avaliações junto com seu filho!

Ao notar que o comportamento do seu filho está alterado, trabalhe discretamente a autoconfiança dele. Muitas vezes isso pode ser feito sem tocar diretamente no problema — neste caso, o domínio que ele tem do conteúdo que vai cair na prova.

É importante também identificar a causa do nervosismo, e partir daí propor intervenções.

Se você sentir qualquer dificuldade escolar no seu filho ou se seu rendimento cair o melhor e procurar o profissional psicopedagogo para uma melhor investigação .

Um abraço,

Francine Canonici Neuro/psicopedagoga

Espero que as dicas da Francine te ajude aí em sua casa!!! Diante de nossas angústias, é sempre importante o auxílio de um profissional!

Agradeço a Francine Canonici pelo maravilhoso texto! E sou grata a você, que sempre estar aqui conosco! É muito bom poder ajudar!

Grande Abraço! Fica com Deus!

Adriana Nery- Mamãe Educa

CONVITE MAP – Mães de Autistas de Petrolândia

Olá! Tudo bem! Você sabe o que significa inclusão? Inclusão trata-se da incorporação, introdução, colocação, envolvimento e enquadramento de pessoas ou coisas em grupos que não faziam parte.

Você sabe o que é Autismo ou TEA (Transtorno do Espectro Autista)? Não é uma doença. É apenas um comprometimento no ato de interação social, domínio da linguagem e padrão de comportamento. Mas, por que as perguntas?

Nesta terça-feira, dia 02, é celebrado o dia Mundial da Conscientização do Autismo. Esta data foi estabelecida em 2007 com o objetivo de propagar informações para a população, facilitando assim o conhecimento a respeito do assunto.

As mamães Glenda Menezes e Nadia Soares de Petrolândia -PE criaram o MAP, que significa Mães de Autistas de Petrolândia. Essas mamães tomaram a iniciativa de criar o grupo com o intuito de interagir e esclarecer dúvidas a respeito do assunto com outras mães e com a população em geral. Será realizado o 1º Encontro do MAP nesta terça-feira, dia 02 de abril, uma roda de conversa com a Neuropsicopedagoga Francine Canonice e a Fonoaudióloga Fabiana Simões. O encontro acontecerá às 19:30h na Escola Brasil.

Todas contam com sua presença especial!

Adriana Nery – Mamãe Educa

Minha admiração pelo método da Disciplina Positiva

Olá! Tudo bem? Faz um tempo que quero escrever sobre este assunto aqui no blog. Quando se trata do desenvolvimento das crianças, os pais procuram a melhor maneira possível para a educar seus filhos. Os pais que se preocupam com isso sempre pensam no melhor.

Eu, assim como muitos de nós tivemos uma educação que era baseada em palmadas, punições, recompensas … enfim, quem nunca levou uma “palmadinha” ou um “gritinho”não é mesmo? Muitos podem não ter levado, o que não era muito comum na minha época. Outros acreditam que, baseado no autoritarismo ,a criança deve sofrer um “pouquinho” para aprender, e outros baseados na permissividade deixam os filhos fazerem o que querem.

Mas já faz um tempo que esse método autoritário de criar os filhos já vem saindo de cena e um método mais conectivo vem crescendo muito no meio materno: a Disciplina Positiva. Já ouviu falar!? Trata-se de um método baseado em empatia, respeito, confiança e habilidades de vida, onde a criança lida de maneira consciente e respeitosa com as próprias emoções.

Não é fácil de aplicar. Da muito trabalho! Além do mais é necessário que os adultos que envolvem a criança estejam preparados. Esse método convida os educadores a deixar de lado a palavra “não” e as punições e recompensas e pensar na solução do problema. Ajuda os pais a enxergarem que, por trás da birra existe um conjunto de emoções, necessidades, sentimentos que a criança não sabe lidar por serem emoções muito complexas.

Como você viu no título, eu tenho uma enorme admiração pelo o método. Eu confesso a você que tento aplicar mas, muitas vezes não tenho sucesso e acabo agindo com autoritarismo. Mas isso não me faz desistir. Eu me policio bastante na hora de agir. Ainda estou estudando sobre o assunto e tenho muito o que aprender. Tento aplicar em casa, tento aplicar com meus alunos na escola… Tento. O que quero deixar claro aqui é que cada mãe tem seu jeito e escolhe a sua maneira de educar de acordo com sua personalidade, vontade e seus objetivos.

Eu poderia relatar varios temas que envolve esse assunto, mas para o texto não ficar grande vou listar para você algumas dicas da Disciplina Positiva e assim você pode conhecer melhor. É interessante que você pesquise mais a respeito, caso tenha se identificado ou ficado curioso(a). Em outro post falarei com mais detalhes sobre a origem e princípios desse método. Agora vamos as dicas!

Perguntar ao invés de Mandar

Autoritarismo: Sai daqui que eu preciso limpar essa bagunça que você fez!

Disciplina Positiva: E agora! Como podemos limpar isso juntos?

Conexão antes da Correção

Autoritarismo: Você não tem solução!!

Disciplina Positiva: Eu te amo e acredito que você pode melhorar nisso!

Encorajar ao invés de Elogiar

Elogio: Estou tão orgulhoso de você!

Encorajamento: Você se esforçou muito e imagino que esteja orgulhoso de si mesmo!

Gentileza e Firmeza

Autoritarismo: Se não guardar os brinquedos agora vou jogar no lixo!

Disciplina Positiva: Eu sei que você não quer guardar os brinquedos agora e esta na hora de arruma-los. Você quer cantar uma música enquanto guardamos juntos?

Lembrando que esse método é uma forma diferente de educar. Não que as outras formas não tenham sentido, mas são formas diferentes e cada uma com sua particularidade. Uma pequena palavra pode fazer diferença na vida das crianças.

Esse assunto é bastante extenso, teremos outros posts mais adiante.

Forte Abraço!

Adriana Nery- Mamãe Educa

Adaptação Escolar – 6 dicas que estou seguindo

Olá! Tudo bem? Como está indo a adaptação escolar dos seus filhos? Muitas vezes nós pais esperamos dos nossos filhos os melhores resultados, criamos expectativas que não cabe aos pequenos essa tarefa. Precisamos ter calma.

Por aqui as coisas mudaram bastante. Neste ano Pedro entrou numa escola nova e para ele parece ser tudo novo mesmo. Paciência e dar tempo ao tempo é o melhor remédio nessas horas. Às vezes o medo parte de nós, pais e mães, preocupações e a inquietação toma conta de nós. Essa insegurança acaba sendo transmitida para nossos filhos e isso prejudica bastante. Isso ocorre independente da idade dos filhos.

No entanto, estou tentando seguir essas 6 dicas que me fizeram refletir e estão me ajudando bastante, resolvi então compartilhar com você, quem sabe isso te ajude também. Vamos lá!

1- Prepare- se

Quanto antes você se sentir preparada(o), melhor. Assim você vai transmitir para seu filho(a) e ele também vai se sentir preparado(a).

2- Não criar expectativas

Às vezes a escola, de início, pode não parecer tão legal como você falou para seu filho e isso pode causar frustrações e acabar atrapalhando o processo.

3- Praticar o encorajamento

Fale sempre para o seu filho que você acredita nele e sabe que ele é capaz. Fale sempre, de preferência antes de ir para a escola, que você está do lado dele.

4- Se despeça SEMPRE!

Nada de sair de fininho! Não é bom enganar nossos filhos, a confiança é muito importante nesse processo.

5- Confiar no processo

Todo ser humano se adapta. Seu filho vai se adaptar. É preciso confiar e tudo dará certo.

6- Faça Perguntas

Quando ele(a) voltar da escola, pergunte como foi o dia! Se foi legal! E se não foi, pergunta como você pode ajudar. Deixe se expressar… Isso aumentará o laço de confiança entre vocês.

Bom, espero que a adaptação escolar aí na sua casa seja um sucesso. O importante é acreditar e tudo dará certo. Espero ter ajudado.

Bjssss!! Até mais!

Por Adriana Nery- Mamãe Educa

Receita de Cookies

Olá, tudo bem! Atrasadaaa mas, como havia prometido aqui está a receitinha dos cookies que fiz para as crianças no Natal.

Sabe aquele cheirinho de infância? Aquele gostinho de uma época especial? É exatamente isso que fiz para ficar na memória a longo prazo das crianças! É muito importante nós fazermos esses momentos bons da infância obter um cheirinho, um gostinho característico, pois coisas assim ficam para sempre! Quero poder fazer isso sempre! Bom, sem mais, vamos a receitinha!

Ingredientes

  • 3 xícaras de açúcar mascavo
  • 3 xícaras de farinha de trigo
  • 150g de manteiga
  • 1 ovo
  • 250g de Gotas de chocolate
  • 1 colher de essência de baunilha
  • Papel manteiga
  • 1 pitada de sal
  • Fermento em pó
  • Chocolate colorido, granulado para enfeitar

Modo de preparo

Em um recipiente bata a manteiga e o açúcar mascavo até ficar uma mistura homogênea.

Adicionar um ovo é uma colher da essência de baunilha. Mexer bem.

Adicionar a farinha de trigo, uma pitada de sal e uma colher de fermento em pó.

Adicionar as gotas de chocolate. Reservar um pouco para enfeitar na hora de ir ao forno. Mexer a mão.

Cobrir uma forma com o papel manteiga. Em seguida fazer bolinhas da massa achatando-as. Não colocar as bolinhas muito próximas para não grudar umas nas outras.

Enfeitar com gotas de chocolate, granulado colorido ou chocolate colorido. Enfeitar como quiser.

Assar em forno pré-aquecido 180° por aproximadamente 15 minutos.

***************************************

Espero que você faça muitos cookies aí na sua casa! Quando fizer manda pra gente! Vou adorar saber se deu certo!

Feliz 2019 para todos vocês que nos acompanha! Deus abençoe sempre!

Por Adriana Nery – Mamãe Educa

Receita- Massinha Caseira

Olá! Tudo bem? Seu(a) filho(a) gosta de massinha? Os meus amaaaam! E no post de hoje vou te mostrar uma receita de massinha caseira que eu testei em casa e deu super certo!

Sempre compro massinhas industrializadas para eles, e Valentina ainda coloca tudo que vê na boca. Pensando nisso, eu resolvi fazer a massinha caseira e observar o comportamento deles, se gostam, se notam alguma diferença enfim… eles amaram e brincaram muito! Então, sem mais, vamos à receita!

Ingredientes

4 xícaras de farinha de trigo

1 xícara de sal

1 xícara e meia de água

3 colheres de sopa de óleo

Corante alimentício

Glitter

Creme corporal

Como fazer

Em uma tigela colocar a farinha de trigo, o sal, a água e as colheres de óleo. Misturar tudo até que se forme uma massa homogênea. Vai acrescentando farinha de trigo se a massa ficar muito mole ou, conforme a necessidade, vai adicionando água se ficar muito seca.

Por último adicionar o corante alimentício. Mexer com as mãos até que fique na cor desejável. Adicionar o glitter é um pouco de creme corporal para dar um cheirinho agradável! Pronto! Agora é só brincar e se divertir!

Depois de pronta pode colocar na geladeira em potes fechados e conservará por um tempo.

Espero que tenha gostado da receitinha! Se você tem outras ideias de massinha, pode deixar nos comentários que vou tentar fazer!

Grande beijoooo!

Por Adriana Nery – Mamãe Educa

Blog no WordPress.com.

Acima ↑